Publicidade

Publicidade

01/02/2010 - 15:17

A importância de uma carta num mundo de internet

Compartilhe: Twitter

200286909-001

O título do post pode enganar um pouco, mas o que eu quero falar mesmo é da importância de pequenos gestos em um namoro que, hoje em dia – e com o passar do tempo na relação – acabam esquecidos. Quando foi a última vez que você escreveu uma carta para o seu namorado? Sem ser e-mail, sem ser SMS, sem ser recadinhos no Orkut. Carta, mesmo, escrita à punho, com sua letra, com o seu cheiro e, quem sabe, até com suas lágrimas ali. Aposto que faz tempo. Na real, acredito que muita gente que vai ler este post nunca escreveu uma carta para ninguém. Pois é, deveriam.

Nestes tempos de internet e tudo mais, as pessoas começaram a deixar um pouco de lado estas pequenas – e tão sinceras – demonstrações de afeto, carinho e amor. Uma carta pode parecer besteira, mas quantas coisas que a gente fazia antes que deixamos de fazer agora por causa das ‘facilidades’ que a web proporciona? Além de ser simbólico, é com este ‘trabalho’ que a gente consegue mostrar, de uma das formas mais simples possíveis, que nos preocupamos, que gastamos nosso tempo fazendo algo para o outro.

Ainda a carta, por exemplo, é algo que dura. Que se feita com amor e carinho, o outro vai guardar para sempre, deixar dentro daquela caixa de sapato e, quando ficar bem velho, pegar para lembrar dos momentos da juventude. Até lá, o Orkut pode deixar de existir e tudo de legal que você escreveu pode sumir. A carta é, também, uma ótima pedida para quem quer demonstrar seus sentimentos. É através dela que a gente consegue ser sincero, dizer coisas que não conseguimos dizer cara a cara, falar tudo o que quer.

Enfim, chega uma hora que a gente precisa deixar as coisas fáceis, a internet, os e-mails, a falta de ‘calor humano’ de lado e dar espaço para as emoções e o carinho.

Beijo, Caio!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , ,
08/07/2008 - 13:01

A maneira ideal para se segurar um homem

Compartilhe: Twitter

Antes de tudo, como vocês podem claramente perceber, o layout do iBoy mudou. Junto com ele, o endereço do site também é novo. Para você não perder nenhuma atualização, recomendo que troque o link do blog em seus favoritos e assinem o novo feed. Abaixo, os dois endereços:

http://iboy.ig.com.br
http://iboy.ig.com.br/feed/

Agora, vamos ao post.

Olha só, não é porque eu comentei na semana passada que o número de homens no mundo está baixo que vocês precisam enlouquecer, não. Os dados são tristes: a última Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher (PNDS – 2006) mostrou que a vida sexual das meninas brasileiras está começando cada vez mais cedo. Das 15 mil mulheres entrevistadas, 32,6% declararam que tiveram a sua primeira relação sexual com 15 anos de idade. Além disso, 45,8% das moças afirmaram que tiveram, nos últimos cinco anos, pelo menos uma gravidez indesejada. Vale tudo para segurar o homem?

Espelhando-me pelas garotas que me cercam, percebi que muitas meninas, quando encontram um garoto, logo caem de amores. Acho que isso é um padrão de todas; acabar se apaixonando fácil. Logo, a primeira atitude que vem às suas cabeças é liberar o sexo o mais rápido possível para conseguir prender o cara. Eu julgo essa atitude errada para muitas, mas prefiro não dar pitacos na vida de cada uma, apesar de ficar aconselhando para que, depois, elas não se machuquem. Atualmente, depois de um ano tentando, uma amiga conseguiu ficar com o garoto que ela queria. Ele, é claro, já está forçando algo. Outra, de 18 anos, foi logo liberando tudo no começo do relacionamento. É claro que as meninas também sentem prazer e têm desejos assim como nós, mas na minha cabeça oca ainda rola aquele papo de que virgindade deve ser perdida com a pessoa certa. Pouco retrógrado, não?

Pois bem, além do sexo, meninas, saibam que existem muitas outras formas de se segurar um garoto. Quer saber quais?

Pela barriga
Minha mãe sempre me disse que uma mulher que sabe cozinhar tem qualquer homem que quiser em suas mãos. Uma história familiar só confirmou a teoria. Se você tiver algum truque na cozinha, utilize-o. Homens simplesmente adoram a idéia de que irão chegar em casa depois do serviço e irão se deparar com uma mesa farta e diferente para o jantar. De barriga cheia, a gente aceita tudo.

Pelo olhar
Surpreender um cara até arrancar suspiros dele é delicioso, não? Sabe aquelas cenas de filme americano, quando a moça se produz toda para uma festa e o garoto vai buscá-la, daí, quando ela desce a escada, ele estende a mão e diz “você está linda”? Pois você também pode fazer isso. Claro que com menos glamour. Se produza de vez em quando para mostrar ao seu companheiro que você pensa nele na hora de se vestir, de se perfumar. Tudo para agradá-lo.

Pelo carinho

O rótulo de que homem que é homem é durão já caiu faz tempo. Como qualquer ser vivo, a gente também gosta de carinho, cafuné, massagem, beijinhos na orelha e afins. Estão juntinhos? Aproveite o tempo para fazer alguns mimos gostosos, daqueles que arrepiam qualquer um, sabe?

Pelo afeto
Muita gente entra em uma relação por carência. Ser namorado não significa ser alguém que só vai suprir uma necessidade emocional, um buraco no coração ou virar sinônimo de sexo fixo. Ninguém, é claro, gosta de se sentir usado. Se você tem um menino ao seu lado, mostre a ele – e a todo mundo – que você realmente o ama e que quer tê-lo ao lado o tempo todo. Esqueça aquele clichê de que “eu te amo não é sinônimo de bom dia”. Para dois amantes, eu te amo é sinônimo de sinceridade. E quanto mais claro você deixar isso, melhor para você. E para ele.

Pelo ego
Tem gente que fala que quando a gente entra em uma relação, perdemos os flertes que tínhamos antes – os olhares, a pegação na balada, as meninas da escola e afins. O que não deixa de ser verdade. Quando a gente começa a ficar com alguém, temos que se tornar ‘exclusivos’. Então os dois devem se elogiar o tempo todo para que a pessoa não sinta falta disso e acabe tendo a auto-estima diminuída. Mas já aviso: isso é algo difícil de se fazer, viu?

Pela companhia
Namorada também pode ser amiga, mãe, avó, tia ou qualquer coisa que quiser ser. Claro, ela deve ter bem claro o seu lugar na vida do garoto, mas alguns mimos como cuidar do garoto quando ele adoece, dar conselhos sobre a vida e até algumas broncas podem ser bem-vindas. É só usar com moderação.

Para finalizar, uma frase que bate sempre na minha cabeça dita por uma colega. “Namoro é bem mais do que sexo. Ele (o sexo) o complementa, mas é pagável. O resto, a gente só encontra na pessoa com quem compartilhamos o coração”.

E você, alguma dica de como segurar um moço – ou moça, claro? Comenta aí!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo