Publicidade

Publicidade

26/08/2008 - 14:06

Mulher demais igual à vida de sobra?

Compartilhe: Twitter

Pois quem disse isso não fui eu. Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Sheffield, na Grã-Bretanha, revelou que homens – com mais de 60 anos – de 140 países poligâmicos vivem 12% mais do que homens de outros 60 países monogâmicos. Pergunto: quais são esses 140 países poligâmicos? Existe tanto país no mundo assim? Poxa vida! Voltando… As explicações para estes números seriam que homens que têm filhos passam a cuidar mais da saúde, pois têm outras pessoas com quem se preocupar e que as mulheres acabam, um dia, cuidando dos homens. Quando eles ficam viúvos, ninguém mais cuida deles. Owwn…

Conversa vai, conversa vem. Acabei entrando em uma discussãozinha sobre viver vários relacionamentos ao mesmo tempo. Quem nunca fez isso na vida que atire a primeira pedra. O problema é que é natural do ser humano buscar essas aventuras por fora do relacionamento. Por mais monogâmico que alguém afirma ser – isso levando em questão os princípios ocidentais de educação e vida – a gente sempre acaba dando uma pulada de cerca. Por que o homem – e a mulher, é claro. Homem, neste post, significa “ser humano”. É um problema de linguagem – faz isso? Simples: porque somos todos inseguros.

Explico. Quando a gente alinha a nossa vida com a de alguém, paramos com aquele lance de nos sentirmos desejados pelos outros. Por questões óbvias, paramos de sair tanto e, conseqüentemente, nos envolvemos com menos pessoas. Porém, chega uma hora no namoro que a gente precisa de um tempo pra nós. É quase impossível não passar por essa fase. Tem aquele período quando ficamos tão inseguros que achamos que nem o nosso parceiro sente mais desejo por nós. É aí que acabamos fazendo a besteira. Como evitar isso? Acho que é preciso todo um trabalho de auto-confiança e uma relação bem clara quando o assunto são as partes envolvidas nela.

E sobre manter duas relações ao mesmo tempo? Mentira tem perna curta, não é isso que a nossa mãe fala? Ninguém é de ferro e a gente sempre deixa escapar alguma coisinha boba, que vai acabar nos denunciando. O certo é não tentar ser poligâmico, não. O certo é curtir a sua relaçãozinha da forma mais segura possível. De vez em quando, um deslize é até perdoável. Mas isso, quando freqüente, machuca e muito.

Para quem quiser ler a notícia dos homens poligâmicos na íntegra, clique aqui.

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , , ,
Voltar ao topo