Publicidade

Publicidade

10/12/2008 - 13:05

A deliciosa sensação de receber um não. Na hora do sexo!

Compartilhe: Twitter


Foto de Nara Osga/ SXC

Existe coisa mais chata e desconfortável do que receber um chega prá lá na hora que você está pegando fogo na cama? Sério, pensa como é triste isso. Você ficou, vá lá, uma semana toda longe do seu namorado e, no final de semana, chega louca de saudades. Além de fazer as coisinhas de sempre, como abraços, beijos, jantinhas e carinhos, você, na real, não vê a hora de acabar trancada com ele no quarto para se divertir um pouco e matar a saudade da melhor forma possível: fazendo sexo. E eis que… Ele liga a televisão.

Sabe aquela música de episódio de desenho animado que toca quando algo dá errado? Parece que, neste instante, ela passa pela sua cabeça. Não existe, no mundo, algo mais deprimente e enlouquecedor do que você ser deixada de lado quando quer algo a mais. A sensação que vem é de medo – por ele não gostar mais de você, de medo número 2 – por ele estar saindo e se satisfazendo com alguém – e vergonha – por que você comprou aquela lingerie rosa cheia de badulaque que te incomodou a noite inteira e ela não serviu de nada. Pior: parece que quando estas coisas acontecem, o garoto fica tão desligado que não dá a mínima para você. Daí não tem jeito, a noite já se estragou e você vai ter que recorrer a algum programa legal de televisão (se ele não controlar o controle remoto, é claro). Existe alguma coisa para se fazer? Como driblar o tesão?

Aninha, uma leitora do iBoy, mandou um e-mail perguntando todas estas coisas juntas e desesperada, pois ela pode ver o namorado uma vez a cada duas semanas e, por incrível que pareça, bem nestes dias, ele está desanimado. Ana disse que confia muito no seu garoto, mas não sabe o que acontece com ele e ela queria saber se existe alguma forma de dar um drible na vontade de fazer sexo quando ele não rola na hora esperada. Olha, Ana, vou dizer que é complicado…

Primeiro, a sensação de levar um “não” na cama é uma das piores possíveis, realmente. Logo que isso acontecer, você deve tentar entender – e é complicado – que o seu garoto pode ter tido uma semana difícil, estar cheio de problemas e coisas que estão deixando-o triste. Depois de pensar nisso tudo, o que resta a fazer é aproveitar o momento para ser fofa com ele. Converse um pouco sobre os acontecimentos da semana, discutam, façam fofocas. O mais legal é conseguir dar a volta por cima na situação chata que se cria depois do “não”.

“Tá, Caio, você disse isso tudo e eu já estou cansada de tentar. Isso porque ele nunca quer nada comigo, mas daí, no meio da semana, ele liga morto de tesão dizendo que quer fazer sexo. Eu, que não posso, faço o que?”

É típica esta situação. O garoto te ignora hoje e, no dia seguinte, parece que está com o maior fogo do mundo. É natural a gente começar a achar que a gente perdeu a graça ou estamos sofrendo algum tipo de problema. Nesses casos, ser sincero na relação é fundamental. Através de uma boa conversa, vocês podem conseguir se entender e o garoto pode se abrir a você e contar o que está rolando com ele.

E você, já passou por alguma situação parecida na hora H?

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos, sexo Tags: , ,
05/08/2008 - 13:51

Broxamos sim – e temos esse direito!

Compartilhe: Twitter

Continuando a série “o que se passa pela cabeça dos meninos”, dessa vez eu vou falar daqueles que broxam. Por não ter muita experiência no assunto – na verdade, nenhuma, cof, cof – eu tive que buscar informações e… Tá, mentira. Mas isso é ótimo para exemplificar o que acontece com um garoto quando ele não está com tudo em cima. A primeira coisa que vem à tona é a vergonha.

Muitas meninas se preocupam se elas são as culpadas pelo garoto ter broxado na hora do sexo. Bééééé! Na maioria das situações, a culpa nunca é delas, mas sim nossa. Geralmente, o júnior é o mais afetado pelas situações de estresse em que nos envolvemos e ele acaba ficando desanimado, assim como a gente. Quando estamos passando por algum perrengue na vida, nem sempre estamos dispostos a fazer sexo e, quase que forçados, falhamos. Na nossa cabeça, isso é mais constrangedor para elas do que para nós mesmos. Olha só, quando broxamos, o medo – além de ficarmos encucados de se nossa virilidade está ok – é de que a parceira irá sair por aí contando para todo mundo.

Quando uma ocasião rara dessas acontece, a gente espera que a garota entenda e fique ao nosso lado, falando que é normal, que isso acorre com todo mundo e coisas fofas assim. Esse é um momento crítico para o nosso ego. Broxar, apesar de ser um assunto já muito discutido, é uma falha íntima, que precisa da atenção e compreensão da parceira. Eu, com 20 anos, não nego que nunca aconteceu. No começo da minha vida sexual, a pressão e o medo de ter um bom desempenho fizeram com que, na hora H, apesar de todo o tesão, o bichinho ficasse quieto. Com medo, do outro lado, ouvi as melhores palavras e relaxei. Depois, no outro dia, a gente tentou de novo e tudo fluiu normalmente.

Porém, alguns amigos – principalmente nos casos em que o sexo é só uma diversão com alguma desconhecida, só por uma noite – já contaram que tiveram casos bem difíceis em que a moça ficou caçoando da cara dele. Não é uma besteira, tem um peso grande pra gente e pode acabar nos complexando. Então, o que queremos é apoio e só. Se você perceber que não vai rolar, não fique tentando de tudo para fazer o bicho se levantar. Logo após broxar, a última coisa que o moço vai querer é uma menina em cima dele. A gente fica preocupado, com um tanto de mau humor e desanimados. O certo é dar um tempo, ir comer alguma coisa, ver um filme, conversar sobre a vida e, depois, quem sabe, tudo não volta ao normal?

Resumindo: a culpa não é de ninguém, não há muito o que se fazer e nós ficamos, de fato, chateados. Se você estiver com alguém que broxou, finja que nada aconteceu e leve o momento de boa, tentando desconversar e falar sobre algo diferente. Depois, mais pra frente, com certeza o menino vai lembrar disso e relaxar mais.

Você já ficou com alguém que broxou? Conta qual foi a sua reação nos comentários e, meninas, aproveitem para deixar o que passa na cabeça de vocês para nós, garotos, tentarmos entender vocês melhor!

Autor: - Categoria(s): Situações Tags: , , ,
Voltar ao topo