Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Traição

25/11/2008 - 11:56

Traí: melhor assumir ou esconder?

Compartilhe: Twitter

Começar a falar de traição é sempre complicado, já que eu sou totalmente contra. Dia destes, num tempo vago do serviço, conversei com uma amiga sobre o assunto e acabei soltando que “não acredito na traição”. Ela, direta, disse que “não acredita na fidelidade”. E aí, será que existe algum fiel no mundo?

Traição é um termo muito vago e pode ele pode ser visto de formas diferentes pelas pessoas. Existe a típica traição física – quando nos envolvemos com alguém durante um relacionamento – e a traição de ‘atos’ – quando fazemos algo escondido, pelas costas. Quando ficamos com outra pessoa enquanto namoramos,  geralmente, nos sentimos muito bem. A culpa é o que vem depois.  Traiu? Agora tem que ser forte para aguentar a pressão interna.

É o seguinte: quem com faca fere, com faca será ferido. Não adianta trair alguém pensando que você vai ficar de boa. Claro, a outra pessoa pode ser enganada para sempre, mas a briga pode vir de dentro de você mesmo. Dependendo do tipo de pessoa que você é, se você pular o muro, pode ficar se lamentando para sempre por isso. Afinal, eu acho que não é fácil ficar com outra pessoa enquanto você diz o tempo todo que gosta de outro. Depois da traição, as pessoas tendem a sentir culpa e, por isso, ficam ultra-românticas do nada. É quase que inevitável. O outro, que não é bobo e nem nada, vai perceber que tem algo errado rolando. Então, se você pretende trair, que faça com consciência, para depois não ficar toda cabisbaixa.

A minha dica é: não traia. Se for fazer isso, se coloque no lugar da pessoa antes. Caso precise muito beijar um qualquer, então dê um tempo na relação antes. É errado, de qualquer forma, porém honesto.

Existem, por outro lado, aqueles que não aguentam a culpa e falam a verdade. O que eu acho justo. Se você errou uma vez, pelo menos seja honesta para contar a verdade. Pode ser dolorido demais para a outra pessoa, mas a verdade sempre aparece e a mentira tem perna curta, sem querer – e acredite, sem querer mesmo – você vai cair na própria história e acabar deixando algo escapar. Daí a briga é sempre maior. Se você jogar a real para a pessoa, pode ser que ainda role um perdão, uma conversa sincera e que os dois tentam se acertar.

O que eu realmente não entendo é porque ficar junto se você já sabe que vai trair? Para que dar esperanças de vida compartilhada á alguém se você vai ser infiel e fazê-lo infeliz futuramente? Quer aproveitar a vida sexual e ficar com outros? Então não namore, não iluda, os sentimentos não são qualquer coisa, eles são raros e pessoais demais para você tomar a liberdade de brincar.

E você, já traiu alguém e contou? Como foi? Ou já traiu alguém e escondeu normalmente?

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos, Traição Tags: , , , ,
29/07/2008 - 11:48

Menino que se masturba não merece namorada?

Compartilhe: Twitter

Como todas as meninas devem saber, os meninos costumam ter um hábito no seu dia-a-dia que é, na sociedade, bem menos tabu do que se tal hábito fosse delas. É, eu estou falando da masturbação. Logo quando entramos na adolescência, a gente começa a conhecer o nosso corpo e descobrimos um movimento repetitivo que dá muito prazer. E, como um bom jovem curioso, começamos a usufruir, sozinhos, de tal ação. O problema – que na verdade não é um problema – é que de tão fácil que é se masturbar, a gente acaba mantendo o hábito pelo resto da vida. É como andar de bicicleta: a gente nunca esquece. Com o passar dos anos, a partir dos 15, a gente começa a namorar e, na visão feminina, muita gente acredita que fazer isso é traição. Ainda mais se unirmos o agradável – a internet, as revistas, os DVD’s – à masturbação.

Me traiu com a Tiazinha!

Tudo não passa de uma questão de visão. Se você acredita que a masturbação é sinônimo de traição… então acostume-se com uma boa coleção de chifres. Não é porque você namora um garoto que ele vai deixar de lado os seus momentos solitários de prazer. Se ele falar pra você que não faz mais isso, não acredite, é praticamente impossível. O problema é que tem gente que culpa o pensamento como uma forma de traição e eu, particularmente, acho isso errado.

O que é trair para você? Antes de culpar o menino de qualquer coisa, você deve ter isso bem claro na cachola. Uma pessoa só pula o muro se tem alguma relação carnal com outra, certo? Então, ali, sozinho, o garoto não está fazendo nada demais. Se você o culpa por ele ver revistas ou coisas do tipo, pensa bem: é tudo de mentira (até o corpo, que tem tanta edição que você nem com ciúme deve ficar). Os meninos podem ter as suas paixões platônicas, suas revistas e filmes pornográficos, o que importa é o que vocês fazem quando estão juntos. Eu aposto que você também tem fotos de revistas dos meninos da sua boy band favorita no armário, não tem?

E eu também posso?

Falar de masturbação masculina é bem mais fácil do que falar do contrário. Por algum motivo que eu não entendo, muitos culpam as mulheres que se masturbam e evitam falar no assunto. A real é que você também tem o direito de fazer o mesmo quando bem entender. Claro que (acho que por questões hormonais e pela maior dificuldade), vocês fazem com menos freqüência que nós. Lembre-se: não se deve culpar o outro por algo que você também pratica.

10 por dia!

Muitas meninas não sabem como a gente funciona, então, por mais leigo que eu seja, vou tentar explicar. Para muitos garotos, a descoberta da masturbação acontece cedo (lá pelos 12 anos). Depois disso, como já disse, a ação se torna repetitiva e freqüente. Não há hora certa e nem lugar, acredite se quiser, se bate o tesão, tem gente que corre para o banheiro da escola e faz o trabalho por lá mesmo. E isso pode acontecer várias vezes. É que, geralmente, não ficamos só em uma, não. Tem gente que faz cinco, seis, sete vezes no mesmo dia.

A imaginação na adolescência é fértil, então fechamos os olhos e mandamos ver. Geralmente, o serviço é rápido – dura menos de 10 minutos – e prático. Na intimidade, quando estamos sozinhos em casa, por exemplo, sempre recorremos às ajudas visuais: é aí que surgem as revistas e os filmes. Para acabar com o medo das meninas de vez, uma revelação: na maioria das vezes, nós nem chegamos na metade do filme.

Essas coisas servem só para um apoio, uma ajuda para a imaginação. Depois elas ficam de lado e o que dá vontade mesmo é correr para os braços de quem a gente gosta e ficar abraçadinho, ganhando cafuné. Não encane com uma baboseira dessas, é natural do ser humano e, de forma alguma, é traição.

E você? O que acha desses atos solitários de prazer? É traição ou bobagem?

Autor: - Categoria(s): Traição Tags: ,
Voltar ao topo