Publicidade

Publicidade

Arquivo de setembro, 2009

29/09/2009 - 13:04

10 coisas que os meninos não gostam nas meninas

Compartilhe: Twitter

iboy

Tá, tudo bem, vocês podem me chamar de machista depois desse post. Vou ser odiado, apedrejado, muitas vão me abandonar. Não me importo. A verdade é nua, crua e dolorida. Leia somente se você realmente estiver a fim. Lembrando: aqui, tudo não passa de uma brincadeira (com aquele fundinho de verdade). Não se ofenda, não fique cabisbaixa. Ainda há chance de melhorar. E aí, o que será que os meninos não gostam nas meninas?

10 – Maria, mas com jeitinho de João.
Mulher é aquilo, né? Tem que ser feminina. Beleza, a gente até gosta de meninas que não ligam muito para a ‘produção’ na hora de sair – isso economiza um tempão, mas também não pode ser desleixada. Meninas, para mim, têm que se comportar como menina. Nada de ter atitudes que destruam a feminilidade, como andar desleixada por aí. Menina tem que estar bonitinha, bem vestida, arrumadinha… Claro que, nesse caso, a dica também serve para os meninos, né? Outra coisa: não é porque os homens têm atitudes idiotas, do tipo sair cuspindo na rua e falando os piores palavrões, que vocês também precisam se portar desta maneira. Somos uma espécie inferior em alguns quesitos, acredite.

9 – Pausa no beijo para arrumar o batom
Tudo – tudo! – que é exagerado, faz mal. Ficar bonita, ok. Se maquiar, ok. Gastar horrores com roupas de marcas, ok. Mas nada, nada nessa vida, é mais chato do que você ter que ficar esperando a menina se produzir. Pior, é muito ruim namorar alguém que é tão complexada com a aparência que interrompe momentos gostosos, como uma conversa entre amigos (ou um beijo) para retocar a maquiagem. A gente entende a necessidade de vocês de quererem estar bonita o tempo todo, mas, né? Cansa um pouco. Meninas muito frescas não agradam e, geralmente, se tornam um belo de um pé no saco.

8 – Bubalooo
A liberdade é um problema para os jovens. Conforme vamos crescendo, vamos ganhando algum espaço com a nossa família, começamos a sair, a se soltar, voltar no outro dia para casa, dormir fora de casa, sair com os amigos… Até que a gente arranja uma namorada. Daí ela tem crises loucas de ciúme porque vamos sair, porque estamos conversando com os amigos, porque estamos passando tempo demais na internet. Ninguém – tanto homens, quanto mulheres – gosta de gente chiclete, gente que gruda, gente que tira a liberdade. Já comentei muito aqui nesse blog como esse ‘cerco’ é chato e como é legal namorar e ter uma vida bacana fora do relacionamento. Se você começar a fechar a vida do garoto, logo, logo ele vai se encher de você e vai acabar caindo fora.

7 – Tudo o que é bonito é para se mostrar
Ok, a gente gosta de ver. A gente ama ver meninas com decotes enormes. A gente adora meninas que se mostram, que exibem o corpo e que usam os menores biquínis do mercado. Até que elas se tornam as nossas namoradas. Assim, eu acho que as meninas devem ser livres para usar o que quiserem, mas, de preferência, abusar na roupa quando estão com a gente, né? Não sou muito de controlar que tipo de decote que a minha namorada deve usar, mas muitos meninos dão um mega valor para isso. Se você encontrar um namorado que limite, tente conversar e mostrar para ele que ‘o que é bom, é para ser mostrado enquanto permanece bom’. O tempo passa para todas…

6 – DR

A gente gosta – sim, a gente gosta mesmo – de discutir o relacionamento. Mas têm horas que a DR enxe o saco e que a gente não aguenta mais sentar e conversar sobre os rumos que a nossa relação está tomando. A vida é muito curta para ficar perdendo tempo discutindo e planejando. Por que não viver o presente?

5 – Saideira

Disse lá em cima que liberdade é bom e tudo mundo gosta. Mas, a partir do momento em que encaramos uma relação, precisamos nos impor limites. Pense, antes de tudo, dessa forma: e se ele saísse sozinho, você gostaria? Não, né. Namoro com essa liberdade é namoro com final certo.

4 – Ciúme com o melhor amigo
Toda menina tem um grande problema: elas usam os seus melhores amigos para fazer ciúme em seus namorados. Vai dizer que você nunca fez isso? Sabe o que essa ação acarreta? Ódio e intrigas entre o seu melhor amigo e o seu namorado. Geralmente, as garotas são muito espertas e, sem que o amigo desconfie, elas acabam usando eles para criar crises de ciúme em seus namorados. Os homens são ciumentos, mulheres, e mexer com isso é sinal de problema. Cada vez que a gente vê vocês andando de mãos dadas com outro garoto, dá uma raiva intera que é inexplicável. O melhor é não tentar fazer isso, não. Não é saudável e, para piorar, você ainda pode acabar tendo que escolher entre ter um amigo ou ter um namorado.

3 – Meninas que não se posicionam

O mais legal em namorar é o fato de que nos tornamos livres para compartilhar. Compartilhar vontades, interesses, ideias, gostos e muitas outras coisas. Quando namoramos alguém, esperamos que essa pessoa agregue algo para a nossa vida. Em muitos casos, algumas meninas, por terem medo de perder o gato, acabam se tornando uma pessoa sem posição, que esperam que o garoto tome atitude e defina rumos para a relação. A gente não gosta disso, não. A gente gosta de mulher com atitude, mulher que toma partido, que mostra vivacidade, sabe? Tente se posicionar na relação, escolher lugares para visitar, coisas para comer. Acredite, detalhes assim fazem a diferença.

2 – Eu mando, você faz
Preciso falar muito? Ninguém gosta de ser subordinado. Imagina em um relacionamento. Mulheres mandonas estão por fora. A gente gosta de menina que sabe que mandar em alguém não leva a nada.

1 – A gente reclama, mas a gente gosta
Apesar de todas essas críticas aí de cima, não poderia deixar de ser clichê e terminar com um “não importa, a gente gosta de meninas”. Os nove tópicos acima são dicas de coisas que alguns meninos não gostam muito em mulheres. Mas é claro que cada relacionamento tem uma particularidade, que deve ser analisada e ver se as posições aí de cima são válidas. Você, antes de qualquer coisa, tem que estar feliz com o seu parceiro. E, é claro, não ficar arranjando problema para a cabeça de vocês. Vivam. Comecem a deixar as besteiras de lado. Com isso, a relação vira algo saudável e duradoura.

Mas e vocês, o que não gostam nos meninos? Hora da vingança! Estarei presente respondendo os comentários 😀

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , ,
22/09/2009 - 12:06

O que significa “dar um tempo” na relação?

Compartilhe: Twitter

dv1659023

Manhã bonita. Você se arruma. Sai de casa, cruza a esquina. Encontra o seu namorado, que está de cara fechada. Um beijo, um abraço. E ele vem com uma história estranha. Você ouve, até que ele conclui: quero dar um tempo. Oi? Como assim, tempo? O que é dar um tempo em uma relação?

Não sei vocês, mas eu encaro o tal do tempo como um tal de término. Acredito que a partir do momento em que uma pessoa pede para não estar com você, seja lá se for para sempre ou por um período qualquer, quer dizer que você está livre. Claro, caso isso ocorra com você, é necessário conversar com o garoto para saber o que ele está querendo com esse pedido. Na minha cabeça, não existe a possibilidade de você namorar sem estar com a pessoa, portanto, o tempo é equivalente ao fim.

Neste período indefinido de vida, você deve se sentir livre para fazer o que tem vontade, sem se explicar ou avisar a pessoa que namorava. Quando você não tem um compromisso com alguém, você tem a liberdade para fazer o que quer. O tempo, mesmo que não seja um final definitivo, é um momento que você deve usar para pensar na vida, pensar na relação, pensar nas suas vontades, objetivos e ideais. E, para pensar na vida, você precisa estar sozinha. Precisa estar bem consigo mesma e precisa acreditar que você não deve nada a ninguém, portanto, não é preciso dar nenhum tipo de explicação para o garoto. Ah, vale lembrar que qualquer cobrança é inaceitável. Você não pode cobrar um comportamento dele e ele não pode cobrar o mesmo de você. Afinal, com o tempo, vocês dois não são mais um só.

Se, por acaso, no futuro, vocês decidirem acabar com esse período confuso e tentarem levar a relação para frente, não é necessário contar tudo o que você fez durante esse tempo. Caso você se sinta melhor abrindo o jogo e falando se fez algo de ‘errado’, não tem problema, mas isso pode gerar situações estranhas para o futuro. Caso o tempo seja um eufemismo para o fim… Bom, não há o que fazer, né? Siga a vida, seja feliz e sinta-se livre. De vez em quando, é bom estar sozinha.

E você, como encara um ‘tempo’ na relação? O que você faz? Comente e discuta aí!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , ,
15/09/2009 - 15:32

Tem como transformar o meu namorado em um namorado chiclete?

Compartilhe: Twitter

stk32455tto

As garotas são um problema mesmo. Como todo ser humano, estão sempre reclamando. Não, não me venham falar que já comecei o post de hoje sendo machista, porque isso é mentira. Vocês sabem que reclamam mais do que os meninos. Um grande problema para as meninas é a forma que os seus namorados as tratam. A maioria gosta de homem chiclete, clamam por um homem que não para de se declarar um minuto sequer. Imploram por alguém romântico. Daí, depois de um tempo, vocês não aguentam mais. Não é assim?

Não, não há formas de transformar um garoto ‘comum’ em um garoto chiclete. Isso é uma ‘qualidade’ particular, de cada um. Na verdade, é a forma de ser do menino. Existem variados tipos de garotos, você, ao começar um relacionamento com um, já deve saber, mais ou menos, como é que ele vai te tratar. A real é essa, ninguém muda tanto. Você pode conseguir algumas coisas, como deixar o cara mais ligado em você, dar algumas dicas para ele de como você gosta de ser tratada, mostrar o quanto você precisa de algumas atitudes que ele não tem. Porém, no fundo, a essência nunca muda.

Se o menino não te liga o tempo todo, não tem jeito de ser ciumento, não pega no seu pé o tempo inteiro, não adianta insistir, isso nunca vai acontecer. Na verdade, se você ficar muito em cima, pode acabar criando uma insegurança danada no garoto, que vai achar que você faz coisas erradas e que ele precisa ficar mais esperto com você. Daí já sabe, né? Insegurança em um relacionamento é igual briga, muita briga.

Começou a namorar um menino que não é do jeito que você queria? Se você realmente gosta dele, isso não vai ser um problema. Quer dizer, no começo você vai criar várias paranóias na sua cabeça, achando que ele não gosta de você da mesma forma que você gosta dele. Depois, quando você entender que (graças a Deus) as pessoas são diferentes uma das outras, você vai acabar aceitando a idéia. E daí quem vai mudar é você. Com o tempo, você vai crescendo, acreditando mais em seu relacionamento e percebendo que não precisa de alguém 24/7 no seu pé. Vai entender que liberdade é bom, que um tempo longe é gostoso e que, acima de tudo, o respeito e a fidelidade é o que move vocês dois.

Ah! E chiclete enjoa… E você, já teve um namorado chiclete? Gostou? Comente!

* Sugestão de post enviada pela Lavínia

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , ,
08/09/2009 - 14:31

Como ser livre na internet sem magoar o seu namorado

Compartilhe: Twitter

Ai, a internet. Internet é mais difícil que homem machista, mais complicada que namorado mandão, mais terrível que gente ciumenta, mais destruidora que a balada, mais… Bom, a internet não presta. Claro, ela é ótima para várias coisas, como ajudar na pesquisa de trabalhos escolares, ajudar na hora de arrumar um emprego e até na hora de fazer novas amizades através das redes sociais. Mas a internet é má. Ela é muito má. E traiçoeira. E viciante. E, claro, ela termina com as relações amorosas.

Usar e abusar da web enquanto você namora é um grande problema. Isso porque aqui é um lugar onde você não tem limites, não possui uma ‘identidade’ real, não possui rédeas. Em um namoro, a internet, assim como várias outras coisas da vida, deve ser podada. Com certeza, esta vai ser uma das coisas que você vai mais ter dificuldade em fazer. Sabe o por quê?

Porque a internet é o seu porto seguro. Aqui você consegue ser o que você quiser, falar com quem quiser e não se comprometer com nada. E é por que você começou a namorar que você terá que desligar o computador e nunca mais ficar online? Claro que não, né. Há formas de você conciliar as duas coisas em sua vida. Você só vai precisar querer muito – e querer de verdade – isso.

Como se comportar? A melhor coisa a fazer é aprender a se controlar. Primeiramente, veja bem quem você irá adicionar nas redes sociais. Evite meninos que você não conhece para não gerar brigas. Tome cuidado, também, com o que você diz por aí. A internet é pequena, todo mundo conhece todo mundo e ninguém deve confiar em ninguém. Quando você menos esperar, tudo o que você fala pode ser usado contra você. De forma boa ou ruim.

Para não criar casos, use a internet com o máximo de moderação que você conseguir. Evite ‘conhecer novas pessoas’ online. No final, raramente elas agregam alguma coisa em sua vida. O seu namorado, com razão, vai ficar com ciúme de tudo o que você fizer. Se você realmente quer que a relação dê certo, aprenda a deixar essas coisas de lado. Claro, ele também precisa fazer o mesmo, né?

E você? Como é sua relação com a internet?

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos, Situações Tags: , ,
01/09/2009 - 13:13

Traição: e quando é você quem faz a burrada?

Compartilhe: Twitter

Aqui neste blog, estou muito acostumado a falar de situações em que, no geral, são criadas pelos meninos. Eles não dão a devida atenção. Eles não se comportam. Eles não gostam dos meus amigos. Eles traem. Eles não são legais. Ok, de forma geral, o menino acaba realmente fazendo mais burradas do que as meninas nos relacionamentos. Isso porque, bem, todo mundo sabe que somos mais infantis. E isso já é comprovado: o homem realmente demora mais para encontrar a ‘maturidade’ plena (e eu acredito que a culpa disso é da sociedade, não nossa. Nascemos e crescemos com a ideia da vida capitalista, onde temos que trabalhar o máximo possível para sustentar a família, onde não podemos demonstrar os nossos sentimentos, senão somos rotulados e onde temos que provar a todo o tempo a nossa masculinidade, para sermos aceitos em grupos pequenos no decorrer da vida. Com essas ações, acabamos ‘travando’ um pouco na forma de encarar as coisas. Sem contar na forma que a mulher ainda é tratada, né? Mas isso é outra pauta.) Enfim. Mas e quando acontece o contrário? E quando as meninas que fazem alguma besteira no relacionamento, do tipo, traição? O que fazer? Contar? Esconder? Mentir? Continuar traindo?

Vou contar um segredo para vocês, meninas: nós também temos sentimentos. Podemos esconder muito, podemos não demonstrar carinho em público, podemos não ser ultraromânticos. Podemos não ser perfeitos. Mas temos. Lá dentro do coração, os ogros também amam. Eu acredito que todo relacionamento tem um motivo especial para acontecer, rola uma troca de sentimentos e carinho único e, quando isso morre, nasce uma possível explicação para a traição. Claro, ela deve ocorrer por vários outros motivos, como insegurança, medo, bebedeira ou, simplesmente, sacanagem mesmo. Os meninos levam a fama de ser infiéis, mas eu conheço uma penca de menina que namora há muitos anos e não estão nem aí para o valor do relacionamento, traem na cara larga, sem peso algum na consciência.

Se você, garota, está pensando em trair o seu namorado, reveja muito se vale a pena tal atitude. Pense, antes, em como você se sentiria se rolasse o contrário. Evite a traição. Sempre. Se um namoro não vai bem, termine-o. Não magoe o outro dessa forma, porque ninguém merece isso.

Caso você já tenha traído, eu acredito que a melhor coisa a se fazer é contar. Tenha vergonha na cara para assumir o seu erro e falar a verdade. Com a sinceridade, o garoto pode até acreditar que você se arrependeu de verdade e perdoar. Nunca esconda algo desse tipo. Um dia, de alguma forma, a mentira sempre aparece e nessa hora, pode ser que você esteja vivendo uma ótima fase com o seu namorado, que vai acabar sendo estraçalhada por uma baboseira que você fez no passado. A traição não se justifica. Nunca. Você traiu porque traiu. Diga o que rolou, como aconteceu e só. Agora você tem que esperar o menino entender e decidir o que irá fazer. É triste, é dolorido… Mas toda ação tem uma reação, né?

Aliás, isso vale para qualquer coisa. Sempre que fizer algo de errado escondido, conte. Por mais dolorido que seja, o melhor é sempre ser honesto. Por respeito, sabe?

E aí, você já traiu seu namorado? Conte aí nos comentários o que você fez para resolver a situação!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags:
Voltar ao topo