Publicidade

Publicidade

Arquivo de agosto, 2009

25/08/2009 - 12:48

Vale a pena mudar para agradar um menino?

Compartilhe: Twitter

Quem é que nunca passou por isso? Quem nunca se enfiou em um relacionamento e depois, lá pra frente, percebeu que já não era mais a mesma pessoa que antes? Quem não mudou todos os hábitos, os costumes, as vontades, os vícios e afins só para agradar alguém? Quem nunca fez isso, que atire a primeira pedra. E, caso não tenha feito, espere… Seu dia – infelizmente – chegará.

Eu acredito que um dos maiores erros de todos os relacionamentos do mundo (além da desconfiança) é esse: mudar para agradar ao outro. Quando as pessoas começam a namorar, elas simplesmente se esquecem que, por algum motivo, o outro se apaixonou por você exatamente do jeito que você é, e não do jeito que esta outra pessoa gostaria que você fosse. Nós acreditamos, por algum motivo, que agradando e aceitando tudo, vamos conquistar ainda mais a pessoa por quem nos apaixonamos. Ledo engano. Fazendo isso, tal pessoa vai, a cada dia que passa, ver mais a sua imagem espalhada em você. Talvez, tudo o que ele queria, era exatamente o contrário: namorar alguém que fosse o seu oposto.

A gente muda por acreditar que só assim vamos conseguir unir hábitos. A gente muda porque a gente acha que isso é uma forma de demonstrar o nosso amor. A gente muda porque a gente acredita que o outro espera algumas ações de nós. A gente muda por não saber como manter um relacionamento com as nossas vontades, nossas ideias e nossas imposições. A cada dia que a passa, a gente deixa mais para trás quem a gente realmente é e vai se tornando, aos poucos, alguém que a gente desconhece. Mas acredite, é normal.

De certa forma, a insegurança, aqui, é o que fala mais alto. Muitas meninas (na maioria dos casos, são as meninas que viram a vida do avesso para ficar com os meninos) acreditam que se elas não fizerem o que o seu namorado quer, elas irão acabar perdendo o garoto. No começo, a fórmula é superconvincente. Tudo parece fluir melhor, as conversas começam a rolar de forma mais legal, as ideias batem, as vontades são as mesmas… Depois, é só tristeza. Parece que nada tem mais graça, você começa a avaliar sua vida e acaba percebendo que de forma alguma é uma pessoa feliz.

Para uma relação saudável, é preciso conhecer o seu limite, saber o que você quer, do que você gosta e o que você procura em um namoro. De nada adianta se entregar ao menino e mudar toda a sua vida se depois, mais pra frente, você vai se arrepender. O certo é tentar trazer o garoto para o seu mundo, mostrar os seus gostos, suas coisas, suas amizades. E, claro, você também deve ficar aberta para o mundo dele.

Tudo é mutável e dá para se adaptar. Como já dizia a física (ou a química, sei lá!), os opostos se atraem. Tem que saber se impor, mas também tem que saber ceder. Só assim, deixando o orgulho de lado, é que se dá asas e futuro à uma relação. se não, nem perca tempo…

E você, já mudou sua vida para ficar com alguém? Conta aí!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , ,
19/08/2009 - 15:26

Dá para namorar um menino que só te quer para sexo?

Compartilhe: Twitter

Uma das dúvidas mais recorrentes que chegam ao meu e-mail é aquela velha questão de ‘como saber se ele não quer nada sério comigo?’. Umas encontram caras na baladas que são perfeitos príncipes, mas que não ligam no dia seguinte. Outras ficam com amigos da escola que, no outro dia, fingem que nada aconteceu. E outras fazem sexo de primeira, achando que vai conseguir prender o homem com isso e, depois, ele some. É aquilo lá: existem vários tipos de homens, vários tipos de situações e vários tipos de intenções.

Como reconhecer um garoto que só quer sexo? Bom, qualquer garoto só quer sexo. É meio óbvio, não é? Comece colocando isso em sua cabeça e você será bem mais feliz com a sua vida amorosa. E sexual. Atualmente, o sexo já passou por vários tabus e não é mais algo que é encarado com tanto preconceito. Todo mundo faz. Ora com seus namorados, ora com transeuntes. É assim, parece que banalizou geral.

Portanto, não é difícil reconhecer um garoto que queira sexo. Acredito que, hoje em dia, as mulheres precisam começar a se dar um pouco mais de valor. É importante vocês saberem se impor para mostrar que não são objetos, como acontece muito por aí. E tem toda aquela problemática também: porque os garotos podem ser pessoas de uma noite só e as garotas, se fazem isso, são rotuladas até a alma? Então, pense bem antes de qualquer coisa.

Depois de todo esse discurso blá blá blá, vamos lá. Existem, sim, algumas formas de perceber se o cara só quer sexo. Existem aquelas pessoas que se dão muito bem com isso, aqueles que têm os tal dos “Fuck buddy“, amigos que fazem sexo sem compromisso algum. Olha só, se você ficar com alguém e perceber que o garoto não quer você para uma relação, mas sempre que precisa de sexo, te liga… Bom, não precisa dizer muitas coisas, né?

Tem gente que, por incrível que pareça, acredita que esse tipo de relação é um namoro. Um namoro saudável. Sabe quando não rola amor, não rola carinhos, não rola abraços, mas rola sempre sexo, todas as vezes que vocês se vêem? Então. Isso é uma relação só de sexo.

Vale lembrar que quando o sexo é o que há de mais forte na relação, alguma coisa não vai bem. É a hora de você rever os seus conceitos e vontades.

E você, já fez parte de alguma relação que, quando você percebeu, era só sexo? Comente!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos, sexo Tags: , ,
12/08/2009 - 15:32

Você não vale nada, mas eu gosto de você

Compartilhe: Twitter

Gente, vocês tão vendo “Caminho das Índias”? Bom, aposto que muitas de vocês estão prestando bastante atenção na Norminha, uma das personagens mais engraçadas – e mais sacanas – da TV atual, né? Dira Paes tá honrando mais do que ninguém a sua trilha, a música que não saí do celular das pessoas no ônibus, a “Você não vale nada, mas eu gosto de você”. Pois é, apesar de ser ficção, você pode encontrar muitas Norminhas por aí. E Norminhos também. E Abels.

Existem, tipo, milhares de situações de pessoas que se apaixonam por alguém que não vale a pena. Ou gente que se submete à qualquer posição e situação simplesmente para ficar junto de alguém. Na novela, por exemplo, tem o caso do Cadore e da Melissa. Esses dias mesmo ela disse que você nunca deve afastar o marido, mas sim a amante do marido. Difícil, né? Para nós, que vivemos na vida real, a coisa pode não ser tão simples assim. Afinal, dependendo do grau do nosso amor para com alguém, nunca é fácil aceitar dividí-lo com outra pessoa, ou até mesmo se humilhar só para ficar junto.

É normal se apaixonar por alguém que não te dá valor. Aliás, é MUITO FÁCIL se apaixonar por alguém assim. Sabe por que? Porque a gente gosta de ser desprezado. Parece que é uma sina de todo ser humano. Principalmente na primeira relação. Quanto mais a outra pessoa ser ‘desligada’ com a gente, mais a gente quer ficar com ela. Talvez por todo um processo de valores, por algo que a psicologia seria ótima em explicar, nós agimos desta forma. Eu, tudo o que consigo dizer é: insista!

Por mais que pareça que a pessoa não vale nada e não te dá valor, se ela está com você, ela sente algo de especial, é claro. Então eu acredito que não vale jogar tudo para o alto por causa dessa sensação, não. Pra mim, todo mundo é capaz de mudar, capaz de se apaixonar, de refletir sobre o seu jeito. O ideal é que você sempre mostre o que você sente e, o mais importante, o que você quer da pessoa.

Toda relação é complicada, né? A gente precisa sempre estar expondo nossas vontades, nossos interesses, nossos limites e possibilidades, para não acabar brigando por baboseiras. É assim que a gente faz as coisas funcionarem.

Mas diz aí: você já gostou de alguém que não valia nada? Comente!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , , , ,
05/08/2009 - 13:11

O que você NÃO deve fazer depois de tomar um pé na bunda

Compartilhe: Twitter

Todo mundo já tomou – ou deu – um pé na bunda pelo menos uma vez na vida, não é? Quando é você que termina a relação, é complicado se manter forte na posição, não recair e voltar atrás. Afinal, sentimentos não são brincadeiras. Quando a gente toma o pé, a sensação é a pior do mundo: parece que nunca iremos nos recuperar, criamos uma playlist – se joga no Death Cab – só de músicas de fossa e não dá vontade de sair da cama por nada Tá, é tudo compreensível, afinal, aceitar a idéia de que você perdeu de vez alguém que você gosta é bem complicado, mesmo. Porém, temos que aceitar. E para isso existe todo um guia de coisas que você não pode fazer de forma alguma. Por dois motivos: 1 – não se humilhar. 2 – ele não merece.

Primeira regra: não corra atrás

Nunca. Leia bem: nunca corra atrás. Se um menino te der um pé na bunda, não ouse ir atrás dele. Não se humilhe, lembre-se que quem está perdendo é ele, não você. Além do mais, se a pessoa teve a atitude de te dispensar, ela deve ter algum motivo. Dê tempo para ele pensar, se resolver, tomar um rumo e ver o que ele quer de verdade. “Espero que ela não fique no meu pé, não fique ligando”, afirma Wallace, de 21 anos. Dica? Você precisa ver o que quer realmente para a sua vida, o que vai fazer. Saia com os amigos, viaje, leia, converse na web. Tente esquecer o que rolou. Por mais difícil que seja…

Segunda regra: Não mostre o seu novo trunfo.
Depois que alguém terminar um namoro com você, você não precisa, de forma alguma, mostrar o quanto você o relevou e está bem, obrigado. Isso é meio que vingança. Claro, é gostoso e todo mundo faz. Afinal, revenge is a dish best served cold. Mas acho que varia de acordo com o tipo de namoro que você teve, o respeito que rolou, varia de acordo com o fim, com a história. Enfim. “Não gosto, por exemplo, que ela fique passando com o seu novo ficante ou namorado na minha frente só para me causar ciúmes”, relata Wallace.

Terceira regra: entenda o valor de um ponto final.
Acabou? Terminou? Então é isso. Acabou de vez, de verdade. Se alguém diz que terminou, você não pode ficar esperando uma reação diferente, ficar sonhando com que, no futuro, ele vai voltar e falar com você, para vocês namorarem novamente. Não é assim que funciona. Todo mundo sofre, todo mundo demora para se conformar, é difícil e chato mesmo. Mas não crie falsas esperanças para você mesma. Vá curtir a vida, é seu momento.

Quarta regra: supere.
Ok, esse blog nunca foi um livro de auto-ajuda. Mas considerando a situação atual de quem vos escreve, acredite, depois de muito choro, vem o riso. É um tempo punk mesmo, vai parecer que você está sozinha no mundo e, principalmente, que você não tem mais vida. O ruim de se namorar é que você entra de cabeça na vida à dois e, depois, para voltar à ter os seus hábitos, seus costumes, você se perde um pouco. Parece que tudo fica diferente, que você não é capaz de fazer nada e que o mundo não funciona com você sozinha. Tem o que fazer? Não, né? Acabou, zé fini. Beijo.


É uma boa música, vai…

E aí, você já tomou um pé? Desabafa aí nos comentários, a gente quer saber como foi!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags: , ,
Voltar ao topo