Publicidade

Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2009

17/02/2009 - 13:29

É carnaval. Ele vai e você fica?

Compartilhe: Twitter

Vamos todos festejar, não tem época melhor para isso. É carnaval, o Brasil inteiro espera ansiosamente por essa época do ano e você, linda e loira, esperava que o seu namorado fosse aproveitar a longa folga para gastar um tempinho com você. NOT! Semana passada, o cara chegou e avisou assim, como quem não quer nada, que vai viajar para, sei lá, Salvador ou Florianópolis. Sozinho. A trabalho, com a família, devido à uma promoção da rádio, achou uma passagem. Não importa. O ciúme bate, a tristeza chega, a insegurança grita e você, maluca de raiva, já começa a pensar na vingança. Será certo?

Antes de mais nada, você deve saber o motivo por qual o seu moço vai viajar. Se for por causa do trabalho, você não deve grilar com o pobre coitado, afinal das contas, ele provavelmente vai estar lá acompanhado de colegas de serviço, trabalhando que nem um doido e não vai nem curtir a folia do carnaval. Foliona, nesse caso, é você. Se o garoto não vai a vontade, não trete com o pobre coitado. O certo é ficar ao lado dele e incentivar a curtir a viagem, afinal, passeio é passeio.

Já se o menino chegar falando que vai sozinho e nem se dar ao trabalho de te convidar, desconfie. Ninguém é de ferro, né? Você tem todo o direito de ficar cabisbaixa e querer uma satisfação. Mas eu não acho que isso é motivo para vingança, não. Não é porque ele vai que você deve sair todos os dias para a balada, sozinha, e fazer o que der na telha. A grande graça dos relacionamentos é quando um dos lados é mais maduro que o outro. Se você ficar em casa quieta – mas claro, curtindo as festas com as suas amigas, sem aprontar nada – vai acabar mostrando para o garoto que você tem a cabeça bem mais feita que a dele, é mais segura e raciocina direito. No final, ele acaba descobrindo que errou e, se não for muito orgulhoso, vem pedir desculpas.

Claro que a situação não é fácil para ninguém, você tem todos os motivos do mundo para desconfiar de que ele vá fazer algo de errado. Aí você tem que ser forte e tomar uma atitude: aceita e respeita a liberdade dele, se oferece para ir junto sem ser convidada – cara de pau, de vez em quando, faz bem – ou joga ele contra a parede.

De resto, aproveite, mesmo que sozinha, esse tempo de festa. Ele, por mais razão que tenha, não vai poder cobrar nada de você =

Ah! E use camisinha, seja lá o que for fazer =P

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos, Situações Tags: , ,
11/02/2009 - 11:05

A família de cada um

Compartilhe: Twitter

Se namorar já é um lance complicado, imagine namorar com a família pegando no pé. Sério, acredite se quiser, mas em pleno século XXI, ainda existem alguns pais conservadores que adoram aprovar ou não o seu namorado. E é sempre assim: quanto mais você se apaixona, mais desaprovação. E quanto mais proibido, mais gostoso…

O filho Peter-Pan

Antes de reclamar, a gente tem que tentar entender. As mães, ao verem os seus filhos crescerem, parece que regressam no tempo. Quando a gente cresce, elas tendem a se tornar superprotetoras e tentar cuidar ao máximo da gente. É aquela coisa de ter que ouvir um ‘pegou a blusa?’ antes de sair para a balada. A questão é mais evidente com os meninos, já que, por algum motivo que só a psicologia consegue explicar, nossas mães têm ciúme da gente. Sim, muitas vezes elas sentem aquela pontadinha chata no coração ao ver que, finalmente, nós crescemos. Quem sofre, neste caso, são vocês, as namoradas.

Dependendo do menino que você arrumar, pode se preparar para enfrentar alguns problemas no relacionamento. Em muitos casos, os garotos procuram em suas namoradas um certo “espelho” de sua mãe. Quando eles começam a namorar, leva todo um tempo para ele finalmente sair de debaixo da saia das mães. Neste tempo, ou você tem paciência, ou desiste.

Como lidar com a mãe?
A melhor forma de convencer a mãe do garoto de que você não irá roubar o filho dela e que ele ainda dará atenção à ela é, nos tempos que tiver com a mulher, mostrar o quão segura e matura você é, como você entende que a família é a coisa mais importante para ele e, sempre que possível, estar junto em eventos familiares e nunca obrigar o garoto a faltar nessas coisas. Pronto, tem a mãe no papo!

O pai sem noção

Pior que a mãe, talvez só o pai. Quando o pai do garoto encana, por algum motivo, com a garota, a coisa é complicada. Isso é muito, mas muuuuuito difícil de acontecer, afinal, de certa forma, o pai sempre incentiva o filho à vida sexual. Quando ele chega com uma namoradinha então, é só felicidade. Mas existe um certo tipo de pai que, por algum motivo que desconheço, age de forma parecida com a da mãe ciumenta.

Nas famílias mais conservadoras, os pais gostam sim de aprovar a namorada do filho/ namorado da filha. O problema é quando ele não aprova. Ok, isso é realmente complicado de entender e botar dentro da cabeça, já que não há, no mundo, motivos aparentes para um pai cismar com a namorada do seu filho. Se isso acontecer com você, você tem duas opções:

1 – encorajar o garoto a virar homem e enfrentar o pai de frente, mostrando o valor do seu namoro e fazendo-o acreditar que você não é uma má influência ou;
2 – se afastar, afinal, muita gente acredita que não dá para disputar com a família.

Nestes casos, você tem que saber que o problema não é você e sim o menino, que tem que tomar coragem para debater, argumentar e conseguir a sua liberdade. No fim das contas, ninguém mora a vida toda com os pais, né?

Buscapé

Uma das piores coisas que pode acontecer na vida de uma recém-namorada é ser convidada para ir à festa do priminho do garoto depois de um mês que os dois se conhecem. Sim, isso dá pânico. Sim, isso dá desespero. Conhecer assim, de cara, a família do garoto toda de uma vez é assustador demais. Para a menina que vai ter que enfrentar isso, a dica é: tente ficar calma. Aja naturalmente, converse, seja simpática, se divirta, fique ao lado do menino e não permita que ele a deixe sozinha no meio de seus avós. Esses minutos, por mais curtos que sejam, parecem intermináveis.

No final, é claro, sempre vale à pena. Afinal, você já passou pela maior prova de fogo possível. Bem melhor do que conhecer um a um, não é?

Você já passou por algum constrangimento ou problema com um familiar do seu namorado? Comente aí ou deixe sua história na comunidade do iBoy no Orkut!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , , , , , ,
05/02/2009 - 11:34

Amores impossíveis: será que dá para encarar?

Compartilhe: Twitter

Eu boto a minha mão no fogo para o que eu vou falar aqui: toda menina já se apaixonou por alguém que não podia. Seja um professor, um namorado da melhor amiga, um astro de televisão, um baterista da banda favorita. Não importa quem, mas todo mundo já caiu de amores, pelo menos uma vez, por alguém que nunca iria conseguir ficar juntinho. O pior de tudo é quando você se apaixona por alguém comum mas, por algum motivo, a coisa não rola.

É incrível como a gente permite, sem saber, que o amor se torne a prioridade da nossa vida. Vai dizer que é mentira? Quando você briga com quem gosta, quando se afasta ou até quando tem uma crise de ciúme, parece que nada mais tem graça e a gente só tem vontade de ficar preso no quarto. Agora imagina gostar de alguém, mas ser impossível ficar com esta pessoa?

Vou fazer uma comparação que pode parecer boba, mas se encaixa bem aqui neste assunto. Quem já leu “Crepúsculo” sabe da dificuldade que Bella e Edward passam. Ela é humana, ele é um vampiro. Vampiros gostam de sangue. Seres humanos são cheios de sangue. É uma relação que parece impossível e, já que é ficção, acaba dando certo. Por alguns outros motivos que já apareceram na minha vida, hoje eu acredito que não existe uma paixão que não pode ser correspondida. Claro que não vale se apaixonar por um astro ou coisa assim, mas todo mundo que vive no mesmo ‘patamar de vida’ pode sim ter um final feliz.

Eu acho que existem amores difíceis, daqueles que a gente tem que dar o máximo da gente pra conseguir ficar junto. Tipo a filha que se apaixona por um menino que a mãe odeia e daí tem que enfrentar todo os dias um sermão para conseguir sair com o garoto, ou homossexuais, que passam uma barra diariamente para conseguir ficar junto da pessoa que gosta e, mesmo assim, não podem mostrar o seu afeto em público. Esses são alguns exemplos de gente que sofre para ficar com o outro, mas o amor sempre toma à frente e estimula.

E se você se apaixonar por alguém que não dá para ficar? O mínimo que você pode fazer é tentar. Ir atrás do que você quer, sabe? Dizem que quando a gente quer muito alguma coisa, o Universo conspira para que a gente consiga. Então vai saber?

Conta aí, você já teve algum ‘amor impossível’? Deixe a sua história aqui nos comentários ou lá na comunidade do Orkut do iBoy!

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , ,
Voltar ao topo