Publicidade

Publicidade

Arquivo de novembro 21st, 2008

21/11/2008 - 08:10

A hora de avançar o sinal

Compartilhe: Twitter

Muita gente ainda acredita que nós, os meninos, somos os tarados que logo no primeiro beijo já vamos tentando passar nossas mãos bobas em lugares que não devemos. Nanana, hoje em dia as coisas mudaram um pouco e os meninos, para não ficarem com fama de cachorrões, andam economizando nos avanços. É assim que as coisas funcionam, quando a gente perde, a gente sente falta. Neste caso, as meninas andaram reclamando dos seus namorados “lerdinhos”, que não fazem nada além de beijos e abraços.

“Tenho um namorado que não faz nada. Ele não se toca nunca. Eu o levo para o meu quarto, tranco a porta e começo a me esfregar nele e ele não sai do beijo e dos carinhos em minha cabeça. Eu já tentei de tudo, até que me enfezei e fiz ele ir embora. Ficou uma situação meio chata, sabe? Será que ele não me quer mais”. Ariane, 16 anos.

Acredite se quiser, mas as mulheres, apesar de reclamarem, gostam de quando a gente é safadinho. O que está rolando hoje em dia é que muitos meninos estão meio “lerdos”, daí as meninas ficam complexadas, achando que o problema é com elas, que eles não sentem atração por elas e todas estas coisas. Então por que não pedir? Pois é, ninguém precisa ter vergonha de pedir uma coisa destas, quando o relacionamento já é de tempo. Se vocês têm intimidade o bastante, basta conversar para entrar em um acordo.

Acontece que os meninos esperam por uma ‘permissão’. Alguns, mais saidinhos, utilizam da tentativa e erro para conseguirem o que quer. Outros, que são mais tímidos, esperam que a menina dê alguma brecha para eles avançarem o sinal. Caso o seu garoto seja um destes tímidos e você quer algo a mais, a forma mais direta e funcional de conseguir isto é liderando a parada.

Faça o seguinte: com as suas mãos, arraste as mãos dele pra onde você queira. Assim, além de ter o total controle da situação, você dará liberdade para o garoto começar a ousar um pouco mais na relação.

Autor: - Categoria(s): Relacionamentos Tags: , , ,
Voltar ao topo