Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio, 2008

28/05/2008 - 09:35

Sexo forçado e garotos que dizem não: será que existe?

Compartilhe: Twitter

Hoje, assim que cheguei ao trabalho, vim com uma idéia de assunto para o meu texto. Mas daí abri o meu e-mail e não resisti, dei risada e fiquei, de fato, pensando no assunto. Lá vai.

“Caio, eu estou com um grande problema. Li seu post sobre ‘como dizer não’ e logo lembrei do meu namorado. Ele é um viciado em sexo. Se existe alguém que faz mais sexo do que ele no mundo, tá pra nascer. Quando durmo com ele, eu acordo no outro dia com ele em cima de mim, todo excitado. Daí a gente já começa o dia se divertindo. Tomamos banho e ele volta, todo fogoso, pegando em mim… Vou para a escola cansada, pois a manhã foi difícil. Tem dias que ele me liga no meio da aula e pede para eu dar uma saída rápida. Vamos pra qualquer motel que tenha perto. De noite, ele é um animal, quando estamos juntos, sozinhos, não tem quem segura. Me ajuda? Como eu faço ele parar? Se eu evitar, ele vai me trair? Existe homem que não gosta de sexo?”
Amanda

Olha, são tantas seguidinhas (desculpa a brincadeira, rs) que eu nem sei por onde começar. Bom, Amanda, você está com uma máquina de sexo, de fato. Não sei a idade do seu garoto e nem como ele é, mas, pelo o que você disse, ambos são jovens – já que você está no colégio e, nessa idade, é normal os meninos quererem sexo. O tempo todo. Mas não tanto. Como eu disse no post passado, você tem que começar a recusar essas situações. Quando não estiver a fim, joga a real, ele tem outras formas de se satisfazer. Sozinho, é claro.

Sobre a traição, acho que todos estamos vulneráveis a isso. Não é só o fator “sexo” que faz um homem procurar outra mulher. Geralmente, o relacionamento já vem desgastado há tempos. Para o menino ficar tanto com você, é que ele sente algo, também. Você não deve levar a situação por esse lado, pois daí vai acabar aceitando sempre, mesmo quando não estiver com vontade, só para evitar que outra pessoa apareça. O sexo é para ser gostoso e, para ser gostoso, os dois têm que estar no clima.

Se existe homem que não gosta de sexo? Perguntei no Messenger para algumas garotas se elas conheciam alguém que já recusou isso. Todas disseram que não, que sempre que propuseram, acabaram na cama com o garoto. Uma até disse que para nós, meninos, sexo é uma coisa banal. Para as meninas tem maior importância. Será mesmo? Posso parecer machista, mas, ultimamente, ando percebendo que as meninas não se importam tanto assim com o sexo. Todo aquele discurso antigo de valores já caiu um pouco, atualmente, muitos fazem por curtição. E os meninos até que têm se segurado. Um amigo, recentemente, disse que não fez sexo com uma garota que encontrou na balada pois sabia que nunca mais a veria. Acredita?

Então Amanda, acho que isso varia de pessoa para pessoa. Tem gente que faz, têm outras que são mais pudicas e têm outras que são forçadas. Basta você decidir o que quer fazer, com quem e quando. Mas fica a dica: nunca, mas nunca mesmo, apresente o Viagra ao seu namorado….

E você, já conseguiu fugir de uma tentativa forçada de sexo? E já encontrou algum garoto que recusasse? Como você se sentiu? Conta aí nos comentários!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
20/05/2008 - 14:19

“Eu não sei dizer não”

Compartilhe: Twitter

Imagina a cena: lá está você, linda e feliz na balada, dançando com as suas amigas quando um garoto começa a se aproximar e trocar olhares. Esperta que só, logo que percebe que ele está flertando e doido para ficar com você. Até aí, tudo bem, você não gostou e já sabe a resposta para dispensá-lo. Porém, quando chega a hora, o menino vem e te pede um beijo. O que você faz? Beija! Por algum motivo, a sua resposta não saiu e você engoliu o ‘não’. Por que isso acontece?

Mais comum do que você imagina, muitas garotas simplesmente não conseguem dar um fora em alguém. E, quando namoramos, por que, de vez em quando, não conseguimos negar algo a quem gostamos, tipo um convite para jantar em algum lugar que você não gosta ou até negar o sexo? Isso acontece pois você, garota, não quer desagradar aos outros. Só que “praticando” esse ato, acaba desagradando, talvez, a pessoa mais importante de sua vida, ou seja, você mesma.

A tarefa para burlar essa ‘deficiência’ é difícil. Primeiramente, você tem que começar a ter amor-próprio e aprender a expor suas idéias e vontades. É todo um processo que precisa ser trabalhado em sua cabeça, você tem que ter autoconfiança e começar a abandonar o ‘tanto faz’ e o ‘sim’. Se não quer, diga não.

Quando nos envolvemos com alguém, temos que mostrar que temos opinião própria, sermos pró-ativos e deixar nossas vontades explícitas. “No começo do namoro, eu sempre fui cobrada por ele. A gente saia para jantar e eu comia qualquer coisa, nunca me expressava. Depois, quando ele queria sair, topava qualquer lugar. Pode parecer bom, né? Mas o meu companheiro não gostava, ele queria alguém que se impusesse, que mostrasse pulso forte na relação, coisa que nunca consegui”, afirma C., de 19 anos. Por mais legal que você tente ser, é chato ter que tomar todas as rédeas de um relacionamento sozinho. O garoto, no geral, gosta que a sua companheira palpite nos programas que terão e não que vocês dois, juntos, façam tudo o que ele já fazia sozinho. Qual é a graça de continuar com a vida que se tinha antes? Nenhuma! Você tem é que modificar, revolucionar tudo.

No caso da balada, se alguém que você não quer chega e pede um beijo, aprenda a dizer não sem medo. Afinal, você não tem obrigação nenhuma em ficar com tal pessoa. E se sua preocupação maior é não machucar os sentimentos do próximo… Bom, está mais do que na hora de acordar e perceber que, atualmente, o mundo em que vivemos é tão egocêntrico que ninguém, além dos seus familiares e amigos, pensam em você com tanto carinho. Não que isso seja bom, mas não é algo que você deve se culpar. Não, não e não!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
14/05/2008 - 12:30

É hora de dar tchau. Agora oi. Agora tchau. Oi?

Compartilhe: Twitter

Tem um momento no relacionamento em que a confusão predomina na cabeça de ambos. Com tantas brigas, diferenças, chateações e afins, os pombinhos começam a se transformar em águias e não deixam passar nada. Qualquer deslize, por menor que seja, vira motivo de uma briga gigante e, depois disso, o final da relação. No outro dia, quando os ânimos acalmam, a saudade bate e o telefone toca. É ele! E suplicando por perdão. Tem coisa melhor?

Sim, é claro que tem. Não conta pra ninguém, mas é muito bom quando a gente briga ver que a outra pessoa está correndo atrás e se arrependendo, não é? Só que isso deve acontecer uma ou duas vezes na vida, não virar rotina. Acredite, com tantas brigas e vaivém, você só irá se desgastar. E, o pior, as elas nunca irão acabar.

Então lá vai o guia de etiqueta para momentos de ira:

1 – Brigou? Não termine, não jogue a aliança, não xingue, não ofenda. Só um pouco, vai!

No momento da briga, os ânimos esquentam, eu sei. Mas tente se controlar. Respire fundo, deixe a pessoa falar o que quiser e esfriar a cabeça. Depois, quando os dois estiverem mais calmos, sente e converse. Não adianta querer culpar um ao outro na hora da discussão. Nesse momento, você sempre vai querer estar com a razão. E a verdade é que todo mundo erra, inclusive você.

2 – Terminou? Mande flores!

Depois do término do namoro, os dois querem ficar quietinhos, respirando e pensando na vida, certo? Se você não quer, de fato, acabar de vez a sua relação, então surpreenda! Mande flores, chocolate, ursinho de pelúcia ou, melhor, vá até a casa dele! Deixe um pouco o orgulho de lado e faça alguma coisa para salvar o seu relacionamento. Afinal, isso é um assunto de seu interesse, né?

3 – Ele estava bêbado…

Então ignore tudo o que ele disse. Bêbado, as pessoas falam tudo o que lhes vêm à cabeça. Algumas vezes pode ser verdade, outras não. Na dúvida, ignore, esqueça. Ele pode falar várias coisas que te possam te magoar, depois, se quiser, pergunte o motivo de tais coisas, mas nunca leve nada a sério.

4 – Ele é um pé no saco

Tem gente que, para sair ganhando em uma briga, utiliza de tudo. Então a pessoa começa logo exemplificando com relações passadas, te comparando com outras meninas, falando coisas íntimas e tudo o mais. Daí, é claro, ele tem que mudar o jeito de ser. Isso pode levar um tempo, mas se a pessoa gosta de você, com certeza começa a pensar duas vezes antes de falar qualquer coisa.

5 – Ele sempre me bateu

Se ele te agredir, o melhor é começar a pensar na relação. Nunca aceite qualquer agressão física (claro, involuntária). Isso é o ápice da falta de respeito.

E você, já fez alguma coisa de absurda na hora da briga com o seu namorado(a)? Conte aí!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
06/05/2008 - 13:12

Até onde o virtual não passa de… virtual?

Compartilhe: Twitter

Para abandonar a graça do mundo virtual e cair nas tentações do real, basta um clique. Entrar em salas de bate-papo, esquentar uma conversa com palavrinhas bobas via Messenger e até exibir o corpo para alguém on line virou algo freqüente. Com a grande e acessível tecnologia da atualidade, o sexo pela webcam se tornou comum entre muitos jovens solteiros. O que agrava toda a situação é quando a pessoa é comprometida.

“Eu sempre me conti na web. Nunca fiz nada demais, nunca visitei sites de pornografia e sempre confiei no meu namorado. Um dia, no entanto, eu abri o Messenger dele e vi vários contatos suspeitos. Me segurei, não fiz nada e saí. Mas é impossível, né? Na mesma noite eu saí correndo para a internet e abri o programa de novo, olhei toda a lista de contatos dele e até procurei alguns históricos no e-mail. Achei umas conversas absurdas, que me deram nojo de estar com alguém daquele tipo. Para piorar, alguém me mandou um ‘oi, gatinho’, seguido de um pedido de conversação por vídeo. Aquilo me magoou, eu fiquei perdida e agora não sei o que devo fazer”.

Esse é o e-mail que recebi de Karla, de 19 anos, procurando ajuda com relação aos atos on line do seu namorado, um garoto um pouco mais velho, de 23. Um dos grandes dilemas da garota foi que, por o menino ter mais idade que ela, ela acreditava que ele já tinha passado dessa fase e procurava por algo fixo, sem besteiras. Bom, Karla, por mais doído que seja descobrir isso, não há idade para a “brincadeira”.

Agora que você já leu coisas que te chateou, você deve parar e pensar no que realmente quer para você. Ficar ao lado de alguém assim vale à pena? Se sim, então engole o choro. Lembre-se que, até onde você sabe, as conversas não passaram de papos virtuais e a coisa não ficou real. Logo, se você for acusar o seu namorado de algo, ele irá contra-atacar dizendo que você quebrou a confiança dele ao fuçar na sua vida sem ao menos pedir permissão. E ele tem toda a razão. O problema de você ficar quieta nessa situação é que você nunca irá mudar e vai guardar isso para sempre, ficando com um pé atrás para tudo. Isso pode prejudicar muito o relacionamento. Além de acabar com você.

Agora, na real. Pode machucar, pode ser chato e você pode ficar desconfiada, com todo o direito. Mas os garotos nunca mudam e vai ser difícil você achar alguém que não se divirta com algumas coisinhas que a internet oferece. Claro que vídeos e fotos não são tão pessoais quanto uma conversa íntima. Mas o que é traição nesse caso? Só o bate-papo já conta ou ela ocorre somente quando houver um contato corpo a corpo?

É de se pensar, certo? Vamos ajudar a Karla. O que você faria se descobrisse que seu namorado troca mensagens íntimas com outra mulher? Comente!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
Voltar ao topo