Publicidade

Publicidade

Arquivo de março 25th, 2008

25/03/2008 - 08:57

A real das ladainhas contadas pelos garotos

Compartilhe: Twitter

15 anos, adolescência, hormônios, saias, vestidos, coxas, bumbuns e peitos. Uma viva aos decotes e à ‘vulgarização’ das roupas femininas. Apaixonada, “Romeu e Julieta”, sonhadora, romântica e Cinderella. Quase me esqueço: enganada. A leitora Laura Gusmão, no meu último post, deixou um comentário suplicando por ajuda. A situação dela é a seguinte: ficou com um cara mais velho, se apaixonou, descobriu que ele a traia, deu uma bota no garoto mas, mesmo assim, ele continua correndo atrás. Para o final não feliz de Laura, o cara ainda liga e diz que ‘ela é especial’. Na verdade, não é tão difícil assim entender as reais intenções masculinas – e femininas, afinal, o que nos afasta de corpo é evidente, mas de alma…

Desde a minha primeira paixonite por uma garota do colégio, que obviamente não me dava bola (eu estava naquela fase de corpo estranho, espinhas, nojeiras e afins, aposto que hoje ela tá arrependida, rs!), todos os meus colegas me diziam que é sempre bom ter um bobo para correr atrás. Mentira? Não! Com a vida, a gente só vai percebendo cada vez mais que isso é a verdade nua e crua dos relacionamentos. Laura, o xis da sua questão é: até onde você irá tolerar as traições e cair nas ladainhas desse menino? Pela forma que você descreveu a situação, tudo o que ele quer é ter você ao lado dele, afinal, você deve ser uma pessoa bonita e legal para se ter perto. Depois que ele te reconquistar, todo esse romantismo desaparece e você vai acabar vivendo uma relação complicada. E aí o jogo inverte: você é quem vai acabar correndo atrás dele. A verdade é que o que é cômodo, sempre acaba sendo gostoso.

No geral, os meninos têm o dom de criar situações e ladainhas variadas. Afinal, alguém já recebeu a ligação do dia seguinte? Ou, quem sabe, já se sentiu realmente especial ao lado de um moleque qualquer? Provavelmente não. Em contradição, é um erro generalizar a nossa ‘raça’ dessa forma e afirmo aqui que muitos garotos falam o que sentem de coração e estão dispostos a fazer a coisa toda acontecer, mas aí quem não quer nada com nada são as garotas. Estão entendendo o que eu quero dizer? Às vezes há um conflito de interesses por ambas as partes. O grande problema é que a sociedade já impôs em nós, homens, um rótulo de ‘cafajestes, machistas, sem vergonha e mentirosos’ e daí qualquer ação errada é uma justificativa para queimar mais ainda o nosso filme. Mas e vocês, meninas, nunca fizeram algo do tipo? É bom pensar antes de atacar as pedras, não?

Fica a dica: não acredite em tudo o que você ouvir da nossa boca, mas também não critique um elogio, não negue uma paixão e, muito menos, nos julgue por atos falhos. Errar é humano 😀

Mas e você, já caiu em alguma ladainha masculina (ou feminina)? Conte aí nos comentários!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
Voltar ao topo