Publicidade

Publicidade

Arquivo de março 4th, 2008

04/03/2008 - 08:52

Oi gatinha, quer teclar?

Compartilhe: Twitter

Ter um namorado hoje em dia não é fácil. A mulherada está atacada e segurar o homem debaixo da sua saia pode dar mais trabalho do que o comum. Com a internet, então, as coisas tendem a ser mais complicadas. É fato: atualmente, as pessoas prezam mais por um namoro virtual do que real. Quantas vezes o computador não é usado como único meio de comunicação entre dois pombinhos?

Samanta, uma leitora do blog, enviou um e-mail que caiu como uma luva para o post de hoje. Aí vai um trecho: “Um dia, eu e meu namorado resolvemos trocar de Messenger, cada um entrou com o usuário do outro. Assim que fiquei on line, uma guria mandou uma mensagem me chamando de ‘gostoso’. Não sabia quem era, não puxei assunto pois fiquei com medo do que poderia vir mas também não tive coragem de perguntar à ele sobre a menina. O que você acha, ele me traí pela internet?”

É óbvio que a web facilita muitas coisas, né? Redes sociais e bate-papos estão aí o tempo todo, lotados de gente de todos os tipos. No caso de Samanta, o melhor é perguntar ao namorado, assim não restarão dúvidas. Mas e no geral?

Eu não sou a melhor pessoa para falar de comportamento na internet, confesso. Em toda a minha vida on line, eu sempre fui despreocupado e despretensioso, muitas vezes, até vulnerável. Hoje, com uma visão mais peculiar sobre a rede, digo que, aqui, tudo pode acontecer. Mentiras, traições, jogos, encontros, troca de imagens, webcam, papo, som, tudo é possível. Vocês, por exemplo, não fazem idéia de quem está escrevendo esse post, acreditam em um perfil escrito ao lado que é totalmente contrário à minha imagem real.

Em uma relação sadia, o certo é não manter segredo algum com o companheiro. Não hesite em mostrar o Orkut, os amigos do Messenger e até trocar a senha do e-mail com a pessoa. Atos como esses podem ser considerados como uma forma de invasão de privacidade, afinal, na internet você tem a vida que quiser, e não a vida real. Porém, eles ajudam a manter e aumentar a confiança, só assim você vai saber o que ele pode estar fazendo quando você está longe.

Mas cuidado para não confundir as coisas! Se ele te passou as senhas, não vá ficar conversando com as pessoas se passando pelo garoto. Aí é trocar os pés pelas mãos, já que, num ato feito para fortalecer a confiança, você só a está quebrando.

Por fim, não adianta chorar. Ou você confia no que tem ao seu lado ou prepare-se para viver uma vida bem complicada. Por mais avançada que esteja, a internet ainda não consegue dar uma coisa: o amor. Esse é o diferencial.

E você, já viveu alguma situação parecida por causa da web? Comente!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
Voltar ao topo