Publicidade

Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2008

26/02/2008 - 09:48

E viveram felizes para sempre…

Compartilhe: Twitter

Scarlett Johansson vive o seu dia de Cinderella para uma campanha de publicidade de parques da Disney. Foto de Annie Leibovitz

Quem é que nunca sonhou com um príncipe encantado te esperando de joelhos na porta do seu castelo? Surreal ou não, é fato que toda menina sempre quis ter os seus dias de Cinderella. O difícil, no entanto, é alcançar o final feliz da sua história. Em uma breve conversa aqui na redação, as pessoas acabaram dizendo o que acham dos relacionamentos que são predispostos a durar para sempre. É certo começar um algo já imaginando o dia do casamento?

A frase mais dita foi que ‘nada dura para sempre’. Negativismo puro, por mais ilusório que possa ser, se jogar de cabeça em uma relação a ponto de imaginar o seu futuro ao lado do amado é uma das coisas mais gostosas e saudáveis do mundo. Imagina só você se envolver com alguém sem nenhuma expectativa, acreditando que tudo aquilo não passa de uma brincadeira e que vai, realmente, terminar a qualquer momento. Pode ser sofrível tanto para você quanto para o outro lado, que provavelmente tem uma visão bastante diferenciada da sua e acaba apostando todas as fichas em você.

A questão é que paixão é fogo de palha. Se não rola amor, você nunca vai acreditar que vai ficar para sempre ao lado de alguém. As pessoas esqueceram o verdadeiro sentido de amar, de querer compartilhar a vida e entraram na onda do “Amor Líquido“, onde todos deixam de lado a ousadia e coragem para assumirem um compromisso a longo prazo, onde quase mais ninguém chega no “até que a morte nos separe”, onde a liberdade é uma conquista que deve ser mantida e, assim que criamos um relacionamento, sacrificamos essa ‘proeza’. O problema, para Bauman, é que já não sabemos mais criar laços e mantê-los, pois ‘desligar-se é tão fácil quanto ligar-se’. E quando será que foi que perdemos essa dádiva?

O amor platônico, sem toque, sem açúcar. O amor por todos, o amor banalizado, o amor sisudo, o amor que era pra ser sólido e gasoso agora escorre por entre os dedos, de tão líquido. A culpa é da modernidade, onde tudo se torna efêmero, impossibilitando-nos de reter até mesmo os nossos sentimentos. O resultado? Pessoas frias, que não conhecem a maravilha de uma paixão de namorados que acaba por se tornar amor, que não perdem noites de sono só para pensar mais um pouquinho no ser amado.

Quando deixarmos de apenas ‘ficar’ e procurarmos uma experiência real e longínqua, talvez possamos dizer que queremos o nosso ‘final feliz’ dos contos de fadas. Isso, só depois que aprendermos a aproveitar da consistência do amor…

E você, acha que é possível encontrar alguém e viver junto para sempre, assim como nos contos de fadas? Comente!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
19/02/2008 - 12:05

E quando você não passa de um objeto?

Compartilhe: Twitter

Você já se sentiu um lixo perto do seu namorado? Já ficou com aquela sensação de canseira quando sabe que ele está chegando perto? Quando está junto dos amigos dele, fica com vergonha, pois ele te trata como uma zé-ninguém? O futebol é mais importante de dia e de noite você é ‘tudo o que ele sempre sonhou para a vida dele’? Então segura aí, que por mais difícil que possa parecer, você está sendo tratada como um objeto.

O problema é o seguinte, ‘todo mundo adora ter um bobo correndo atrás’. Ouço isto desde quando comecei os meus casos e, a cada pessoa nova, mais essa frase se concretiza. Quanto mais você se entrega a alguém, se mostra apaixonada e diz que gosta, mais o garoto vai perceber que não precisa fazer esforço algum para te conquistar porque você já está totalmente na dele. Uma dica: prazer, somos garotos! Na adolescência, a vontade é de descobrir coisas, passar por alguns relacionamentos e nunca se acorrentar em algo fixo, por isso, acabamos sempre variando. Obviamente, há exceções e os meninos não são bichos de sete cabeças sem coração e sentimentos, não.

A questão toda fica em volta de você achar a pessoa certa, um garoto que te trate bem, que te mime, dê carinho e te faça sentir única e especial. Como ninguém é santo e de pedra, tais mimos podem cansar um pouco e a gente fica esperando o mesmo em troca. Essa é a graça das relações amorosas, fazer e receber – sempre acabamos motivados e buscamos novas alternativas para impressioná-las quando vocês nos tratam bem.

Pode parecer contradição e machismo, mas existem garotas que, de tão espertas e queridas, acabam nos fazendo mal. Se você fizer um homem se apaixonar por você, comemore, pois ele vai estar totalmente na sua mão. Só não vale querer vingar-se de todo o mal que outras pessoas te fizeram e fazer do moço um bobalhão. Mais vale um pássaro na mão do que dois voando, não é mesmo? Não queira ter todas as pessoas do mundo aos seus pés, contente-se com uma só: a que te faz bem.

Caso você seja a vítima e um objeto de entretenimento da pessoa que você ama, cai fora. O amor é cego, isso é certo. Você só vai entender o que realmente está acontecendo quando se sentir mal, quando ficar de lado e parecer rejeitada. Aí o sofrimento é grande. A verdade machuca…

Diz aí, você já foi o objeto de alguém? Se sim, conte como foi e como você fez para sair dessa.

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
15/02/2008 - 13:51

E quando um desconhecido entra em sua vida?

Compartilhe: Twitter

“Eduardo e Mônica era nada parecidos
Ela era de Leão e ele tinha dezesseis
Ela fazia Medicina e falava alemão
E ele ainda nas aulinhas de inglês

Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus
De Van Gogh e dos Mutantes, de Caetano e de Rimbaud
E o Eduardo gostava de novela
E jogava futebol-de-botão com seu avô

Ela falava coisas sobre o Planalto Central
Também magia e meditação
E o Eduardo ainda tava no esquema “escola, cinema
clube, televisão”…

E mesmo com tudo diferente, veio mesmo, de repente
Uma vontade de se ver
E os dois se encontravam todo dia
E a vontade crescia, como tinha de ser…”
Eduardo e Mônica – Legião Urbana

Conhecer alguém por completo geralmente requer paciência, vontade e compreensão, acima de tudo. Como já disse muitas vezes por aqui, cada ser humano é diferente do outro (e isso é bom, acredite) e, por isso, cada um apresenta devidas qualidades e particularidades, o que, de certa forma, acaba sendo o “charme” da pessoa; é o que faz com que os outros se apaixonem por nós. Pois bem, e será que vale a pena se envolver com um desconhecido?

Criar simpatia por alguém é uma coisa bem fácil, o problema é se, depois, você querer inverter esse quadro. Se apaixonar por um desconhecido pode ser uma aventura, ter um gosto de primeira vez, de ‘único’ na sua vida. O coração prevalece nesses casos e a cabeça fica de stand-by, esperando passar o frisson para que você comece a raciocinar. E é aí que surgem os problemas: mas o que ele faz da vida? Com quem mora? Será que ele é confiável? Atualmente, é sempre bom ter um pé atrás com as pessoas, de início. A gente nunca sabe o que pode vir a acontecer…

Nesses casos, o conselho certo seria evitar que você se entregue de cara para a pessoa. Mas a gente não manda nos nossos sentimentos, né? Então por que não ir atrás e tentar descobrir algo? Jogue a real e converse sobre o passado. Mas lembre-se, o garoto teve uma vida antes de te conhecer, portanto, alguns atos podem te deixar chateada. Infelizmente, a gente não pode mudar o passado, mas sim o futuro. É claro que você não pode fazer um inquérito da vida da pessoa, mas pode começar a entendê-lo. Isso irá facilitar a sua relação e, com certeza, tirar algumas dúvidas e paranóias da sua cabeça.

Caso você desconfie ou ache que o cara é uma furada, você deve avaliar e ver se essa pessoa é realmente necessária para você. De problemas, já não basta os seus, para que criar mais um, então? Mas ‘quem um dia irá dizer que não existe razão nas coisas feitas pelo coração…‘?

E aí, o que você acha que deve ser feito nessa situação? Comente!

P.S.: Para quem pediu uma matéria sobre garotos tímidos, já há algo relacionado aqui!!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
04/02/2008 - 12:32

É das carecas que eles gostam mais!

Compartilhe: Twitter

Bom, vamos lá, o assunto é delicado e eu não sei como falar disso sem parecer vulgar, mas foram vocês quem pediram: depilação íntima! Ok, para esses casos, somente a minha opinião não iria valer de nada, então busquei no Messenger alguns meninos que topariam falar assim, claramente, sobre o assunto e expor os seus gostos. Unanimidade, unanimidade: é das carecas que eles gostam mais!

Com o Brasil inteiro voltado para o carnaval (gente bonita, nua, clima de paquera e pegação), achei somente seis meninos online nesse final de semana – é claro, os outros estavam se divertindo e a gente estava trabalhando. Conversa vai, conversa vem, começamos a discutir os prós e contras dos pêlos até que chegamos à conclusão. Acredito que se a conversa fosse cheia de meninas, vocês também iriam escolher os mais ‘raspadinhos’, não?

Salve a Floresta Amazônica!
Pois é, existem meninas que não estão nem aí para aparência das partes íntimas. Gilete por ali é algo totalmente inadmissível. Daí, na hora do ‘vamos ver’, se espanta com a cara de surpresa do menino quando ele tira a sua calcinha. Pô, fala sério, custa higienizar a área, fazer um corte de cabelo estiloso e deixar a menina com uma aparência sadia? No geral, nenhum menino da conversa gosta de se perder na mata, não…

Passa a máquina 4!
Para as que não gostam da aparência ‘hairless’, há sempre a opção de deixar a área semi-povoada. E se você for criativa a coisa toda melhora! Você já pensou em mudar e fazer uma arte por ali? Temporária, é claro, brincando só com os pêlos? Pois é, pode surpreender geral! No Messenger, dois dos seis meninos disseram que gostam das ‘coisas’ assim.

Z E R O !
E seis! Os seis meninos gostam assim, raspadinha, lisinha e sem pêlinhos. O motivo? Bom, a hora do sexo oral fica muito mais prazerosa e fácil, obviamente. Sem contar que esteticamente falando, a moça até parece mais bonita quando olhada assim, cara a cara. Você já tentou deixá-la dessa forma? Então experimente e saia com um garoto, veja o que ele acha e, antes de tudo, perceba se você está se sentindo bem. Claro que você não deve fazer algo só para agradar, o corpo é seu, no final das contas.

Quero bijuteria!
Oi? Sim! Acredite, meninos gostam de áreas enfeitadas. Um disse que fez sexo com uma garota que tinha um piercing de argola bem ali e aquilo foi extremamente delirante na hora “H”, outro contou que uma menina desenhou uma tatuagem de pimenta na área próxima (quente, quente, quente, não?) e o outro disse que nunca tinha visto uma assim, mas sempre sonhou em chegar perto. Precisa ter coragem! Precisa ter carão e ser sem vergonha! Precisa ter muita vontade! Se você tem tudo isso, ajunte uma graninha e vá a um estúdio, ajoelhe e reze para que não doa muito.

Pronto, acabou. Vocês só me dão trabalho nesses comentários, viu? Mas e aí, qual é o estilo que você mais gosta? Para as meninas, uma pergunta: existe alguma diferença para vocês na hora do sexo? Deixem suas opiniões!

Autor: - Categoria(s): Posts antigos Tags:
Voltar ao topo